Número de empregadas domésticas com carteira assinada caiu 15% em 3 anos

Número de empregadas domésticas com carteira assinada caiu 15% nos últimos três anos, apesar da atividade ter sido regulamentada pela presidente deposta Dilma Rousseff em 2015; segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, entre 2015 e o final do ano passado, 300 mil trabalhadoras perderam o direito  ao registro e o contingente passou de 2,1 milhões para 1,78 milhão

Número de empregadas domésticas com carteira assinada caiu 15% em 3 anos
Número de empregadas domésticas com carteira assinada caiu 15% em 3 anos

247- O número de trabalhadores domésticos com carteira assinada caiu 15% nos últimos três anos, apesar da atividade ter sido regulamentada pela presidente deposta Dilma Rousseff em 2015. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), separados pela consultoria LCA, entre 2015 e o final do ano passado, 300 mil empregadas domésticas perderam o direito e o contingente passou de 2,1 milhões para 1,78 milhão, mesmo após a regulamentação dos direitos da categoria.

No fim do ano passado, o número de profissionais registrados foi impactado pela crise e teve seu pior resultado desde 2015. Esse contingente caiu 15% no período, de 2,1 milhões para 1,78 milhão.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, ao mesmo tempo em que os empregados domésticos com carteira assinada tiveram o seu número reduzido, os que trabalhavam sem o registro subiu 7,2%, saltando de 4,2 milhões em 2015 para 4,5 milhões no final do exercício passado.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247