"O Brasil virou um país de ofensas", diz Barroso após ser interrompido por defensora do voto impresso em evento na Inglaterra

“Precisamos resgatar a capacidade de divergir com respeito, viramos um país de ofensas”, disse o ministro do STF durante evento promovido pela Universidade de Oxford

www.brasil247.com - Ministro Luís Roberto Barroso
Ministro Luís Roberto Barroso (Foto: Carlos Moura/STF)


247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso afirmou que o Brasil "virou um país de ofensas”. A declaração do ministro foi proferida neste sábado (25), após ele ser interrompido no momento em que defendia o processo eleitoral brasileiro durante participação em um evento promovido pela Universidade de Oxford, na Inglaterra.

De acordo com a CNN Brasil,  Barroso teve sua fala interrompida ao afirmar que durante no período em que presidiu o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2020 e 2022, teve que “oferecer resistência aos ataques contra a democracia e impedir esse abominável retrocesso que seria a volta do voto impresso com contagem pública manual, que sempre foi o caminho da fraude no Brasil”.

Neste momento, uma mulher acusou o ministro de estar “mentindo” por afirmar que os críticos das urnas eletrônicas desejam a contagem manual dos votos. Barroso então respondeu que ela poderia pesquisar a informação na internet e que o que ele estava dizendo era “um fato”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Com todo respeito, se você entrar em qualquer lugar, vai ouvir do presidente da República, e da autora da proposta, que queria voto impresso com contagem pública manual. Esse é um fato. A partir daí, cada um pode achar o que quiser, mas esse é um fato”, disse Barroso. Ainda segundo ele, “esse é um dos problemas que nós estamos vivendo no Brasil, um déficit imenso de civilidade.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Uma coisa que aconteceu no Brasil é que o pensamento conservador, que é legítimo, foi capturado pela grosseria, ofensa, pela falta de respeito. O sujeito fala em nome de Deus ‘eu quero que você morra’, tudo contrário ao que o cristianismo prega. Portanto, acho que um choque de civilidade é o que precisamos”, disse Barroso de acordo com a reportagem. “Precisamos resgatar a capacidade de divergir com respeito, viramos um país de ofensas”, completou. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email