O negócio da Lava Jato com a indústria da anticorrupção, por Luis Nassif

O jornalista Luis Nassif afirma que o maior assalto à Petrobras não fo das empreiteiras e sim da própria Lava Jato; ele diz: "assim que cair a ficha da opinião pública, se constatará que o maior assalto cometido contra a Petrobras – em termos de valores – não foi o das empreiteiras, mas da Lava Jato em cumplicidade com a direção do órgão indicada por Michel Temer"

(Foto: 247)

247 - O jornalista Luis Nassif afirma que o maior assalto à Petrobras não fo das empreiteiras e sim da própria Lava Jato. Ele diz: "assim que cair a ficha da opinião pública, se constatará que o maior assalto cometido contra a Petrobras – em termos de valores – não foi o das empreiteiras, mas da Lava Jato em cumplicidade com a direção do órgão indicada por Michel Temer."

Em matéria publicada no Site GGN, Nassif traça seu xadrez: "1. O Procurador Geral da República Rodrigo Janot vai aos Estados Unidos com a equipe da Lava Jato entregar provas contra a Petrobras ao Departamento de Justiça (DoJ) americano. Com essa manobra, tiraram a Petrobras da condição de vítima, para a de ré. Alertei, na época, que essa jogada ainda irá levar Janot a um tribunal civil, para que responda pelo crime de lesa-pátria; 2. Na nova condição, a Petrobras ficou exposta não apenas a multas bilionárias, como impedida de atuar em novos mercados, vetados pelos Estados Unidos; 3. O dinheiro da multa foi dividido com a Lava Jato, que efetivamente recebeu e depositou em uma agência da Caixa Econômica Federal aguardando a criação da tal fundação destinada a bancar campanhas, palestras e cursos sobre compliance."

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247