O vídeo em que Marcelo Odebrecht acusa o ex-presidente Lula

Em depoimento ao juiz Sergio Moro no dia 10 de abril, Marcelo Odebrecht afirmou que a conta "Amigo" foi aberta pela empreiteira para pagar despesas do ex-presidente Lula quando ele deixou a Presidência e que para ela teria sido combinada, com o ex-ministro Antonio Palocci, a reserva de R$ 40 milhões em propinas; o depoimento foi tornado público nesta terça-feira 11 por Moro após o ministro Edson Fachin, do STF, tirar o sigilo sobre inquéritos relacionados à delação da Odebrecht

Em depoimento ao juiz Sergio Moro no dia 10 de abril, Marcelo Odebrecht afirmou que a conta "Amigo" foi aberta pela empreiteira para pagar despesas do ex-presidente Lula quando ele deixou a Presidência e que para ela teria sido combinada, com o ex-ministro Antonio Palocci, a reserva de R$ 40 milhões em propinas; o depoimento foi tornado público nesta terça-feira 11 por Moro após o ministro Edson Fachin, do STF, tirar o sigilo sobre inquéritos relacionados à delação da Odebrecht
Em depoimento ao juiz Sergio Moro no dia 10 de abril, Marcelo Odebrecht afirmou que a conta "Amigo" foi aberta pela empreiteira para pagar despesas do ex-presidente Lula quando ele deixou a Presidência e que para ela teria sido combinada, com o ex-ministro Antonio Palocci, a reserva de R$ 40 milhões em propinas; o depoimento foi tornado público nesta terça-feira 11 por Moro após o ministro Edson Fachin, do STF, tirar o sigilo sobre inquéritos relacionados à delação da Odebrecht (Foto: Gisele Federicce)

247 - Em depoimento ao juiz Sergio Moro no dia 10 de abril, Marcelo Odebrecht afirmou que a conta "Amigo" foi aberta pela empreiteira para pagar despesas do ex-presidente Lula quando ele deixou a Presidência.

Odebrecht também disse que teria sido combinada, com o ex-ministro Antonio Palocci, a reserva de R$ 40 milhões em propinas para essa conta, a fim de que fossem bancadas despesas de Lula. O ex-presidente da empreiteira também fala de um terreno que teria sido doado pela empresa para uma suposta futura sede do Instituto Lula.

O depoimento foi tornado público nesta terça-feira 11 por Moro após o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, tirar o sigilo sobre inquéritos relacionados à delação da Odebrecht.

Neste processo é réu o ex-ministro Antonio Palocci, apontado pelos investigadores como o principal interlocutor do governo Lula com a empreiteira. Assista aos vídeos do depoimento de Marcelo Odebrecht:

Ao vivo na TV 247 Youtube 247