Operação hacker marca nova etapa de radicalização do governo, diz Nassif

A operação da Polícia Federal contra os supostos hackers do interior paulista indica o início da estratégia Operação Incêndio de Reichstag, que marcou a ascensão do nazismo na Alemanha”, afirma o jornalista Luis Nassif ; "Vão sendo testadas armações que insuflem a malta contra o inimigo comum fabricado. Mantém o clima de conflito permanente até que se tenha o grau de fervura adequado para o golpe final”, avalia

247 - “A operação da Polícia Federal contra os supostos hackers do interior paulista indica o início da estratégia Operação Incêndio de Reichstag, que marcou a ascensão do nazismo na Alemanha”, afirma o jornalista Luis Nassif no site GGN.

“É uma tática recorrente em governos que caminham para o autoritarismo. Vão sendo testadas armações que insuflem a malta contra o inimigo comum fabricado. Mantém o clima de conflito permanente até que se tenha o grau de fervura adequado para o golpe final”, destaca.

“Ainda não caiu a ficha de parte relevante do poder – incluído na denominação especialmente as Organizações Globo – sobre a iminência da nova escalada autoritária conduzida por Jair Bolsonaro. Teimam em separar Sérgio Moro de Bolsonaro, quando a Lava Jato permanece sendo o principal fator agregador da ultradireita na qual Bolsonaro se ampara. Batendo em Bolsonaro, e poupando Moro, a Globo está jogando carne fresca no canil”, avalia. 

“Enfim, já começou a contagem regressiva para a radicalização final do governo. Ou as instituições acordam enquanto é tempo, ou será tarde. O tempo para reagir tornou-se dramaticamente curto”, afirma.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247