Oposição quer delação de Costa em CPI da Petrobras

Líderes da oposição no Congresso informaram neste sábado (6) que pretendem levar para apuração na CPI mista da Petrobras as denúncias do ex-diretor de Refino e Abastecimento Paulo Roberto Costa, que em depoimentos à Polícia Federal delatou dezenas de senadores e deputados federais, governadores e um ministro como beneficiários de um esquema de pagamento de propinas com dinheiro de contratos da estatal; assunto será discutido na comissão na quarta (10); "A delação amplia a potência da CPI mista de alcançar pessoas poderosas. Sem esses depoimentos, continuaremos sem foco", afirma o deputado federal Fernando Francischini (foto), líder do Solidariedade

Líderes da oposição no Congresso informaram neste sábado (6) que pretendem levar para apuração na CPI mista da Petrobras as denúncias do ex-diretor de Refino e Abastecimento Paulo Roberto Costa, que em depoimentos à Polícia Federal delatou dezenas de senadores e deputados federais, governadores e um ministro como beneficiários de um esquema de pagamento de propinas com dinheiro de contratos da estatal; assunto será discutido na comissão na quarta (10); "A delação amplia a potência da CPI mista de alcançar pessoas poderosas. Sem esses depoimentos, continuaremos sem foco", afirma o deputado federal Fernando Francischini (foto), líder do Solidariedade
Líderes da oposição no Congresso informaram neste sábado (6) que pretendem levar para apuração na CPI mista da Petrobras as denúncias do ex-diretor de Refino e Abastecimento Paulo Roberto Costa, que em depoimentos à Polícia Federal delatou dezenas de senadores e deputados federais, governadores e um ministro como beneficiários de um esquema de pagamento de propinas com dinheiro de contratos da estatal; assunto será discutido na comissão na quarta (10); "A delação amplia a potência da CPI mista de alcançar pessoas poderosas. Sem esses depoimentos, continuaremos sem foco", afirma o deputado federal Fernando Francischini (foto), líder do Solidariedade (Foto: Valter Lima)

247 - Líderes da oposição no Congresso informaram neste sábado (6) que pretendem levar para apuração na CPI mista da Petrobras as denúncias do ex-diretor de Refino e Abastecimento Paulo Roberto Costa, que em depoimentos à Polícia Federal delatou dezenas de senadores e deputados federais, governadores e um ministro como beneficiários de um esquema de pagamento de propinas com dinheiro de contratos da estatal.

O líder do PPS, deputado federal Rubens Bueno (PR), anunciou que pedirá na segunda-feira (8) uma "reunião de emergência" da CPI. Ele afirmou que também pretende solicitar, por meio da CPI, cópia dos depoimentos que Costa prestou a policiais federais e a procuradores da República.

O deputado Mendonça Filho (PE), líder da bancada do DEM, disse que requisitou à assessoria jurídica do partido uma avaliação de medidas a serem tomadas. Segundo o deputado, o caso poderá ser discutido na próxima quarta-feira (10).

O deputado Fernando Francischini, líder do Solidariedade, afirmou que vai protocolar na quarta-feira, durante a sessão que ouvirá Nestor Cerveró, um requerimento solicitando que a CPI reivindique acesso aos depoimentos de Paulo Roberto Costa ao Ministério Público Federal.

Na avaliação do parlamentar, o material de Costa pode mudar os rumos da comissão parlamentar. "A delação amplia a potência da CPI mista de alcançar pessoas poderosas. Sem esses depoimentos, continuaremos sem foco. Essa história vai virar o mensalão 2", declarou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247