Palocci desmente Costa e diz não conhecer Youssef

O ex-ministro Antonio Palocci enviou, nesta terça (10), uma mensagem a ministros do governo da presidente Dilma Rousseff, negando envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato: no email, ele rechaça a afirmação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, segundo o qual Palocci teria pedido recursos, por intermédio do doleiro Alberto Youssef, para a campanha presidencial de 2010; "A bem da verdade, que os "fatos" apontados por Paulo Roberto Costa jamais ocorreram. E nem poderiam, porque: 1. Na campanha presidencial de 2010 participei como um de seus coordenadores, mas não como tesoureiro; 2. Jamais conheci o Sr. Alberto Youssef, não podendo fazer a ele esta ou qualquer outra solicitação, seja direta ou indiretamente", disse

O ex-ministro Antonio Palocci enviou, nesta terça (10), uma mensagem a ministros do governo da presidente Dilma Rousseff, negando envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato: no email, ele rechaça a afirmação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, segundo o qual Palocci teria pedido recursos, por intermédio do doleiro Alberto Youssef, para a campanha presidencial de 2010; "A bem da verdade, que os "fatos" apontados por Paulo Roberto Costa jamais ocorreram. E nem poderiam, porque: 1. Na campanha presidencial de 2010 participei como um de seus coordenadores, mas não como tesoureiro; 2. Jamais conheci o Sr. Alberto Youssef, não podendo fazer a ele esta ou qualquer outra solicitação, seja direta ou indiretamente", disse
O ex-ministro Antonio Palocci enviou, nesta terça (10), uma mensagem a ministros do governo da presidente Dilma Rousseff, negando envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato: no email, ele rechaça a afirmação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, segundo o qual Palocci teria pedido recursos, por intermédio do doleiro Alberto Youssef, para a campanha presidencial de 2010; "A bem da verdade, que os "fatos" apontados por Paulo Roberto Costa jamais ocorreram. E nem poderiam, porque: 1. Na campanha presidencial de 2010 participei como um de seus coordenadores, mas não como tesoureiro; 2. Jamais conheci o Sr. Alberto Youssef, não podendo fazer a ele esta ou qualquer outra solicitação, seja direta ou indiretamente", disse (Foto: Valter Lima)

247 - O ex-ministro Antonio Palocci enviou, na noite desta terça-feira (10), uma mensagem a ministros do governo da presidente Dilma Rousseff, negando envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato. Ele rechaça a afirmação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, segundo o qual Palocci teria pedido recursos, por intermédio do doleiro Alberto Youssef, para a campanha presidencial de 2010. 

"Pessoalmente gostaria de lhe transmitir, a bem da verdade, que os "fatos" apontados pelo Sr. Paulo Roberto Costa jamais ocorreram", diz a mensagem. "E nem poderiam, porque: 1. Na campanha presidencial de 2010 participei como um de seus coordenadores, mas não como tesoureiro; 2. Jamais conheci o Sr. Alberto Youssef, não podendo fazer a ele esta ou qualquer outra solicitação, seja direta ou indiretamente; 3. Não estive, nem pessoalmente, nem em contato telefônico com o Sr. Paulo Roberto Costa no ano de 2010, ou mesmo no ano anterior, como já esclareci através da imprensa desde que este assunto surgiu", acrescenta.

Leia a íntegra da mensagem:

Caros Amigos e Amigas,

Na ultima sexta foi divulgada lista de políticos que devem ser alvo de investigações sobre irregularidades apuradas na chamada operação Lava-Jato, no âmbito do STF.

Meu nome foi citado neste episódio, embora não haja até o momento abertura de inquérito ou qualquer outro procedimento. Essa citação foi feita pelo Sr. Paulo Roberto Costa ao afirmar que recebeu do Sr. Alberto Youssef, solicitação de recursos para a campanha presidencial de 2010, através de minha pessoa.

O Sr. Youssef, em depoimento recente junto a Procuradoria Geral da Republica, NEGA veracidade nessa informação e "declara categoricamente que esta afirmação (do Sr. Paulo Roberto) não é verdadeira".

Pessoalmente gostaria de lhe transmitir, a bem da verdade, que os "fatos" apontados pelo Sr. Paulo Roberto Costa jamais ocorreram. E nem poderiam, porque: 1. Na campanha presidencial de 2010 participei como um de seus coordenadores, mas não como tesoureiro; 2. Jamais conheci o Sr. Alberto Youssef, não podendo fazer a ele esta ou qualquer outra solicitação, seja direta ou indiretamente; 3. Não estive, nem pessoalmente, nem em contato telefônico com o Sr. Paulo Roberto Costa no ano de 2010, ou mesmo no ano anterior, como já esclareci através da imprensa desde que este assunto surgiu.

Estou lhe enviando anexo o conteúdo da petição da PGR para que a questão descrita seja enviada, como foi, para a 1ª instância da justiça. A leitura do anexo vai ajuda-lo a ver que a citação de meu nome neste episódio não faz o menor sentido.

De qualquer forma é mais uma batalha a ser vencida.

Agradeço a sua atenção,

Antônio Palocci

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247