Palocci: Marcelo nunca me chamou de ‘italiano’ mas acho que diz respeito a mim

Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, o ex-ministro Antonio Palocci mostra inconsistências no depoimento; ao mesmo tempo que Palocci diz que "a alcunha deve se referir a mim", admite que Marcelo Odebrecht nunca o tratou por "italiano"

Palocci é escoltado por policiais em Curitiba. 26/9/2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer
Palocci é escoltado por policiais em Curitiba. 26/9/2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer (Foto: Charles Nisz)

Revista Fórum - Na terceira parte do depoimento, Antonio Palocci foi questionou sobre possível codinome que se referia a ele. “O Marcelo nunca me chamou de ‘italiano’, mas eu acho que nessa planilha, quando ele coloca ‘italiano’, diz respeito a mim. Ele nunca me chamou assim. Não sei porque escolheu esta alcunha”, comentou.

Sobre apartamento vizinho de José Carlos Bumlai, Palocci falou sobre conversa com ex-presidente Lula, mas quando questionado sobre detalhes da possível compra, disse desconhecer. “Esse apartamento, a segurança da presidência da República estava alugando por razões de segurança. Me pareceu uma coisa normal isso. [O senhor soube a forma como foi pago?] Não. [Com um valor mencionado no processo, uma transferência de R$ 800 mil a Glauco da Costamarques, o senhor teve conhecimento?] Não. Tive por meio do processo”.

Assista ao vídeo, na íntegra, da terceira parte do depoimento:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247