Pandemia e novas regras dificultam acesso ao aborto legal no Brasil

Fechamento de clínicas de aborto por conta da pandemia e novas regras que transformam o procedimento em caso de polícia prejudicam mulheres na realização de abortos legais

(Foto: Mídia NINJA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As medidas de isolamento social prejudicaram a realização de abortos do Brasil, conforme mostra reportagem da BBC. A matéria conta também como a nova lei que transforma a realização de abortos em caso de polícia afastam as mulheres com direito a aborto legal do procedimento.

A nova lei fez com que algumas mulheres, mesmo com direito à realização do aborto (que é permitido em alguns casos no Brasil), acabam realizando o procedimento clandestino, que aumenta os riscos de vida para as mulheres.

As medidas contra a pandemia do novo coronavírus fez com que algumas clínicas que realizam casos de aborto legal fossem fechadas. A reportagem aponta que, das 76 clínicas cadastradas para o aborto legal em todo o Brasil, apenas 42 permaneceram abertas durante a pandemia.

A matéria informa ainda que em algumas clínicas, “o número de mulheres que buscam o aborto legal dobrou recentemente. E muitas mulheres estão chegando com gestações mais avançadas, provavelmente porque não puderam buscar ou encontrar ajuda durante a pandemia”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247