Para Bolsonaro, acordo UE-Mercosul ajuda reeleição de Macri e barra volta da esquerda na Argentina

Presidente Jair Bolsonaro afirmou que o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia pode ajudar a reeleição do presidente argentino Maurício Macri e pode ajudar o país “a não voltar para as mãos de quem integrava o Foro de São Paulo”, em referência à entidade que reúne partidos de esquerda e organizações progressistas de toda a América Latina para discutir as questões regionais

Buenos Aires - Argentina Jair Bolsonaro em Almoço Oficial oferecido pelo Senhor Mauricio Macri, Presidente da República Argentina.
Buenos Aires - Argentina Jair Bolsonaro em Almoço Oficial oferecido pelo Senhor Mauricio Macri, Presidente da República Argentina. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia pode ajudar a reeleição do presidente argentino Maurício Macri e pode ajudar o país “a não voltar para as mãos de quem integrava o Foro de São Paulo”, em referência à entidade que reúne partidos de esquerda e organizações progressistas de toda a América Latina para discutir as questões regionais. 

A declaração de Bolsonaro foi feita durante um café da manhã com ruralistas, uma de suas bases de apoio, realizado nesta quinta-feira (4). "O acordo do Mercosul, envolvendo a Argentina, no meu entender, mais do que um acordo bom para nós é um acordo que pode ajudar a Argentina a não voltar para as mãos de quem integrava o Foro de São Paulo", afirmou. 

"A nossa querida Argentina não pode sofrer um retrocesso. Mais importante do que buscarmos uma solução para a Venezuela é buscarmos maneiras de que a nossa Argentina não volte para as mãos de políticos que eram muito amigos de petistas", completou.

Nesta quarta-feira (4), ao participar de uma cerimônia na embaixada dos Estados Unidos, em Brasília, em comemoração à independência do país, Bolsonaro deu mais um sinal de alinhamento à política externa norte-americana ao afirmar que o seu governo trabalha para evitar o surgimento de uma nova Venezuela no continente. 

“Temos um problema aqui ao norte do Brasil e não queremos que outros países enveredem para esse lado”, disse Bolsonaro em referência àpossibilidade da ex-presidente Cristina Kirchner voltar ao poder, como candidata a vice-presidente na chapa de Alberto Fernández.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247