Para conter crise na Apex, Bolsonaro dá a Araújo carta branca para demissões

Escaldado pela crise no Ministério da Educação, que prometeu resolver até a próxima segunda-feira, provavelmente com a demissão do ministro Ricardo Vélez Rodriguez, o presidente Jair Bolsonaro deu carta branca para que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, resolva as disputas internas na Apex; "Demita quem tiver que demitir", teria dito Bolsonaro 

Para conter crise na Apex, Bolsonaro dá a Araújo carta branca para demissões
Para conter crise na Apex, Bolsonaro dá a Araújo carta branca para demissões

247 - Escaldado pela crise no Ministério da Educação, que prometeu resolver até a próxima segunda-feira, provavelmente com a demissão do ministro Ricardo Vélez Rodriguez, o presidente Jair Bolsonaro deu carta branca para que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, resolva as disputas internas na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) . "Demita quem tiver que demitir", teria dito Bolsonaro a Araújo.

A determinação teria sido feita nesta semana, durante viagem oficial a Israel. A disputa pelo poder na Apex é e semelhante à do MEC, onde os seguidores do astrólogo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, tentam assumir o protagonismo do órgão, a despeito dos militares, que tentam impor um ritmo mais pragmático e técnico nas ações da agência.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, cabe ao presidente decidir sobre as demissões na Apex, mas Bolsonaro teria avisado logo no início do mandato que o chanceler teria esta autonomia. O foco da cizânia está na disputa entre a diretora de Negócios do órgão, Letícia Catelani, e o diretor de Gestão Corporativa, Marcio Coimbra,que não se entendem com o presidente, Mário Vilalva, e o general Roberto Escoto, este último dono de uma agência de mercenários brasileiros para atuarem em zonas de conflito no internacional.

'No último episódio da queda de braço, Catelani se negou a assinar a renovação de um contrato —mesmo com recomendação expressa para que o fizesse— sob a alegação de que a entidade era "ligada ao PT"', destaca a coluna.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247