Para Cunha, filha dará mais trabalho que ele e Lula deve ser candidato

Ex-deputado Eduardo Cunha (MDB), peça-chave no golpe que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff e que cumpre pena de 39,4 anos de reclusão por corrupção, disse, em carta de apoio publicada no Facebook da filha e candidata a deputada federal Danielle Cunha (MDB), que ela possui "notória desenvoltura política", é  "muito mais preparada" do que ele e que dará mais trabalho do que ele deu aos adversários; Cunha também destacou que apesar de ser adversário do PT, o ex-presidente "Lula tem direito de ser candidato" e quem "deve julgá-lo é a população"

Para Cunha, filha dará mais trabalho que ele e Lula deve ser candidato
Para Cunha, filha dará mais trabalho que ele e Lula deve ser candidato

247 - O ex-deputado Eduardo Cunha (MDB), peça-chave no golpe que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff e que cumpre pena no Paraná após ter sido condenado a 39,4 anos de reclusão por corrupção, disse, em carta de apoio publicada no Facebook da filha e candidata a deputada federal Danielle Cunha (MDB), que ela possui "notória desenvoltura política", além de ser "muito mais preparada" do que ele e que dará mais trabalho do que ele deu aos adversários. No texto, Cunha também destacou que apesar de ser adversário do PT, o ex-presidente "Lula tem direito de ser candidato" e quem "deve julgá-lo é a população".

No texto, intitulado "Carta à Nação cunha destaca as qualidades da filha. "Sua desenvoltura política é notória: jovem, mulher, evangélica, empreendedora, capacitada, com um currículo que fala por si só; ela é muito mais preparada do que eu. Os meus adversários podem aguardar que ela dará mais trabalho do que eu dei e defenderá tudo o que eu defendi, do interesse da nação e do povo evangélico, como o combate ao aborto, além das suas próprias propostas que debaterá na campanha".

Segundo ele, o candidato à Presidência da República pelo MDB, o ex-ministro Henrique Meirelles "é o mais preparado; numa eleição repleta de candidatos contumazes, que trocam de legenda, mas não trocam de ambição, e de candidatos sem a menor condição de governabilidade". Mais à frente, o ex-deputado diz que irá reverter sua situação na Justiça e afirma ser perseguido pelo fato de ter sido o responsável pelo impeachment de Dilma. Ele também diz que, assim como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é "um troféu político da República de Curitiba".

"Lula deve ser cobrado e responder por sua irresponsabilidade de ter imposto ao país um poste sem luz, chamado Dilma Rousseff; que destruiu a economia e a política. O petista não deve ser eleito pelo custo que impôs ao povo com sua desastrada escolha, mas jamais impedido de disputar", ressalta Cunha no texto. diz.

Cunha também critica o que diz ser uma ação orquestrada para mantê-lo preso. "No STJ, o Ministro Rogério Schietti não pauta os meus habeas corpus, embora tenha sido célere para soltar Joesley Batista. O ministro Edson Fachin, do STF, por sua vez, faz uma verdadeira obstrução da prestação do serviço jurisdicional, impedindo o julgamento de diversos habeas corpus, manobrando os processos para obter resultados que atendam ao seu desejo e ao desejo da organização política do Paraná, o seu estado", diz na carta.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247