Para diretor do Hospital Sírio-Libanês, uso de máscara "deve ser obrigatória como o cinto de segurança"

“Estou estranhando que não seja ainda uma política nacional. Tem que ser obrigatório. É para proteger nossa vida, como cinto de segurança. Não vai ser para sempre", disse o diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, sobre o combate à Covid-19

Paulo Chapchap
Paulo Chapchap (Foto: Reprodução/Youtube)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O cirurgião e diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap, observa que as parcerias entre o poder público e a iniciativa privada são importantes para combater a pandemia do novo coronavírus, mas critica o relaxamento das medidas de isolamento social. Para ele o momento ainda “não é de abaixar a guarda” e o uso de máscaras deveria ser algo obrigatório.  “Estou estranhando que não seja ainda uma política nacional. Tem que ser obrigatório. É para proteger nossa vida, como cinto de segurança. Não vai ser para sempre”, disse Chapchap ao jornal O Globo

Para ele, o governo federal e os estados não podem emitir mensagens “ambíguas”. “Não tenho dúvida de que mensagens ambíguas, num projeto que por si só já é muito difícil, prejudicam bem. O uso de máscaras em ambiente coletivo é uma das coisas mais importantes para enfrentar a crise. Você não está só se protegendo. Está protegendo o outro. Aí entra a responsabilidade do Estado de proteger a todos”, observa. 

O cirurgião destaca que o fim do isolamento social deve ser avaliado com cautela. “Ainda não vencemos a pandemia. A crise é longa e a gente tem que se conformar com isso. Acho que vai haver abertura progressiva, racional, baseada em dados. Mas tem que começar pelas populações menos vulneráveis. Aí, espera duas ou três semanas para ver se pode avançar mais uma etapa”.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email