Para imprensa estrangeira, Bolsonaro é materialização da raiva coletiva

A cobertura da imprensa estrangeira sobre o primeiro turno das eleições brasileiras foi tão confusa e emocionante quanto às próprias eleições; o El país chegou a cravar a vitória de Bolsonaro no primeiro turno e depois, corrigiu; no geral, a mídia estrangeira interpretou a vitória parcial do ultra direitista como materialização de raiva coletiva; o NYT (The New York Times) dramatizou o pleito brasileiro com precisão: "Bolsonaro perfurou um poço de ressentimento em relação ao establishment político"

Para imprensa estrangeira, Bolsonaro é materialização da raiva coletiva
Para imprensa estrangeira, Bolsonaro é materialização da raiva coletiva (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A cobertura da imprensa estrangeira sobre o primeiro turno das eleições brasileiras foi tão confusa e emocionante quanto às próprias eleições. O El país chegou a cravar a vitória de Bolsonaro no primeiro turno e depois, corrigiu. No geral, a mídia estrangeira interpretou a vitória parcial do ultra direitista como materialização de raiva coletiva. O NYT (The New York Times) dramatizou o pleito brasileiro com precisão: "Bolsonaro perfurou um poço de ressentimento em relação ao establishment político".

A reportagem da Folha de S. Paulo também destaca a reação da mídia nacional diante do sprint final do candidato conservador: "na Globo, William Bonner e Renata Lo Prete só foram 'chamar' o segundo turno às 20h50. O jornalismo da emissora conteve o anúncio o quanto pôde, apesar da pesquisa de boca de urna do Ibope —que às 19h, na própria Globo, havia apontado para segundo turno".

A matéria, assinada pelo jornalista Nelson de Sá ainda relata: "no exterior, o vaivém de palavras confundiu o final do domingo. A Reuters abriu a noite dizendo, em título, que "aumentam esperanças do direitista de vencer no primeiro turno". Mas às 19h30 despachou título já "chamando", ou seja, dando como certo que era o oposto: 'Eleição no Brasil vai para segundo turno, Bolsonaro vs. Haddad'".

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247