Para presidente da OAB, Bretas faz "política partidária" e vedetismo judicial"

Para o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, o juiz federal Marcelo Bretas pratica “vedetismo judicial” e “partidarismo político”; “É um deslumbramento, uma exposição pública, de ginástica, corrida, jogos de futebol, mensagens religiosas. É o ativismo elevado à décima potência pelo doutor Marcelo Bretas”, avaliou; “O que ele faz é política partidária”, emendou

Juiz federal Marcelo Bretas.
Juiz federal Marcelo Bretas. (Foto: Reprodução/Instagram)

247 - Para o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, as declarações feitas pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, não passam de “vedetismo judicial” e de “partidarismo político”. As críticas do presidente da OAB vieram na esteira da entrevista concedida por Bretas à revista Época. 

“É um deslumbramento, uma exposição pública, de ginástica, corrida, jogos de futebol, mensagens religiosas. É o ativismo elevado à décima potência pelo doutor Marcelo Bretas”, avaliou Santa Cruz também em entrevista à Época. “O que ele faz é política partidária”, emendou.

O presidente da OAB, também, disse ver com “preocupação” o fato de Bretas ter admitido a existência de falhas na Lava Jato, como o fato de não ter apresentado denúncias relacionadas ao Judiciário e ao Ministério Público. “O que me preocupa é essa transmutação, essa mudança do papel do juiz no ativismo e no vedetismo, numa espécie de pessoa pública que pode falar de tudo e de todos, sem prova, fora dos autos, atacando ministros do Supremo, a reputação de instâncias superiores do Judiciário. O doutor Marcelo Bretas é uma vedete, não um juiz”, afirmou. 

Ainda segundo Santa Cruz, a superexposição de juízes nas redes sociais transformou a magistratura em um teste de vaidade e popularidade. “Juiz não é liderança política, não é comentarista. Juiz fala nos autos, tem que ser imparcial. É gravíssimo que a gente crie um modelo em que os juízes sejam justiceiros”. 

Sobre a possibilidade de Bretas vir a assumir uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), como avetado por ele próprio, Santa Cruz foi enfático. “Quando ele reconhece que pode ser um quadro político, faria por bem à própria Lava Jato que se afastasse dela”, ressaltou. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247