Para privatizar Eletrobras, AGU faz manobra inusitada com presidente do TRT-RJ

Para advogado que representa sindicatos, a manobra é uma demonstração do desespero do governo em privatizar o setor elétrico a qualquer custo

Sede da Eletrobras no centro do Rio de Janeiro, Brasil 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares
Sede da Eletrobras no centro do Rio de Janeiro, Brasil 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares (Foto: Gisele Federicce)

Da Revista Fórum - A chamada tropa de choque da Advocacia Geral da União (AGU) se reuniu na tarde desta sexta-feira (8), com o presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, desembargador Fernando Antonio Zorzenon da Silva, com um objetivo determinado. Na mala, uma demanda inusitada, até hoje muito pouco utilizada no ordenamento jurídico brasileiro: um pedido de suspensão de liminar contra a fazenda pública.

O alvo é a liminar proferida pela juíza da 49a. Vara da Justiça do Trabalho do Rio, Raquel de Oliveira Maciel, que suspendeu o processo de privatização das distribuidoras do Norte e Nordeste da Eletrobras, por considerar a necessidade de um estudo de impacto da medida sobre os trabalhadores.

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247