Paralisação dos caminhoneiros segue em 14 estados e no DF

Apesar do anúncio da redução de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel, além de outras concessões feitas pelo governo Michel temer, os protestos dos caminhoneiros entram em seu oitavo dia com bloqueios em pelo menos 14 estados e no Distrito Federal; as forças de segurança continuam realizando a escolta de caminhões tanques e o abastecimento continua comprometido

Posto de gasolina em Brasília, afetado por desabastecimento de combustível devido à greve dos caminhoneiros 25/5/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Posto de gasolina em Brasília, afetado por desabastecimento de combustível devido à greve dos caminhoneiros 25/5/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar do anúncio da redução de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel, além de outras concessões feitas pelo governo Michel temer, os protestos dos caminhoneiros entram em seu oitavo dia com bloqueios em pelo menos 14 estados e no Distrito Federal. Forças de segurança continuam realizando a escolta de caminhões tanques.

Os protestos continuam nos Estados de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

Em muitas cidades, a frota de ônibus segue reduzida e as aulas foram suspensas e o serviço púbico não essencial também foi reduzido ou suspenso. O abastecimento de supermercados e feiras livres também segue com dificuldades e muitos estabelecimentos estão limitando a quantidade de produtos vendidos aos clientes.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247