Paulo Coelho: episódio da PF deixa claro que Moro foi enquadrado por Bolsonaro

"Quem manda sou eu, vou deixar bem claro. Eu dou liberdade para os ministros todos, mas quem manda sou eu", afirmou o presidente nesta sexta (16). Entendeu bem, Moro?, postou o escritor Paulo Coelho, em suas redes sociais

(Foto: ANDREW MEDICHINI)

247 – O escritor Paulo Coelho se manifestou sobre a intervenção política de Jair Bolsonaro na Políica Federal, que, na prática, reduz ainda mais o poder de Sergio Moro no Ministério da Justiça. 

Saiba mais sobre o caso:

247 - A intervenção de Jair Bolsonaro na Polícia Federal pode desencadear uma crise interna e resultar na demissão do ex-juiz da Lava Jato e ministro da Justiça, Sérgio Moro. 

A PF já mandou avisar que não aceita a indicação de “cima para baixo” para o preenchimento da superintendência do Rio de Janeiro e ameaça "implodir" caso o ministro ceda a uma interferência do Planalto (leia mais no Brasil 247).

Interlocutores da PF disseram ao jornalista Breno Pires, do Estado de S. Paulo, que se Bolsonaro insitir em impor sua vontade, para Moro restariam duas alternativas. Uma é aceitar e perder o controle da Polícia Federal. A outra é rejeitar a interferência e pedir demissão do cargo.

Dirigentes da PF dizem que não vão agir como os colegas da Receita Federal, que vêm sendo atacados pelo presidente constantemente sem reação.  

A indicação dos superintendentes da PF é prerrogativa do diretor-geral da instituição, mas o presidente da República pode vetar qualquer nome por se tratar de cargo de confiança. Não é comum, contudo, a interferência.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247