Permanência de Aécio abre crise no PSDB

O diretório nacional negou a expulsão de Aécio Neves e desencadeou uma crise no partido. A ala que queria ver Aécio fora - liderada pelo governador de São Paulo, João Doria - sentiu-se contrariada e prepara a resposta. O relator Celso Sabino (PSDB-PA) considerou "ineptos" os requerimentos para a saída do mineiro.

Outra missão para Aécio: conter debandada de aliados em MG
Outra missão para Aécio: conter debandada de aliados em MG (Foto: Leo Drumond/NITRO)

247 - O diretório nacional negou a expulsão de Aécio Neves e desencadeou uma crise no partido. A ala que queria ver Aécio fora - liderada pelo governador de São Paulo, João Doria - sentiu-se contrariada e prepara a resposta. O relator Celso Sabino (PSDB-PA) considerou "ineptos" os requerimentos para a saída do mineiro. 

A reportagem do jornal O Globo reforça que "a decisão impõe uma derrota ao governador de São Paulo, que ontem chegou a cobrar que o tucano deixasse a sigla. Após a decisão do PSDB de manter Aécio no seu quadro, Doria voltou a defender que ele deveria se afastar para fazer sua defesa fora do partido."

A matéria ainda informa que "dos 35 membros presentes na reunião da Executiva, 30 votaram pelo arquivamento do pedido. Quatro foram contrários: o deputado federal Samuel Moreira (SP), o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, o secretário de Saúde da Prefeitura de São Paulo, Edson Aparecido, e o tesoureiro do PSDB, César Contijo. O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio, se absteve de votar."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247