Pesquisa mostra que queda de Bolsonaro se generaliza e atinge sua base eleitoral

A pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira (2) mostra queda de apoio a Bolsonaro em setores do eleitorado que o apoiaram na campanha eleitoral. O índice dos que classificam a gestão do presidente como ruim ou péssima aumentou significativamente. Em abril, este grupo totalizava 35%. Depois, em julho, oscilou irrisoriamente para 36%. Neste levantamento, porém, chegou à marca de 43%, informa a coluna Painel

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira (2) mostra queda de apoio a Bolsonaro em setores do eleitorado que o apoiaram na campanha eleitoral.  A coluna Painel da Folha de São Paulo observa que entre os eleitores mais escolarizados, com ensino superior, o índice dos que classificam a gestão do presidente como ruim ou péssima aumentou significativamente.

Em abril, este grupo totalizava 35%. Depois, em julho, oscilou irrisoriamente para 36%. Neste levantamento, porém, chegou à marca de 43%.  Às vésperas do segundo turno, de acordo com o Datafolha, 55% dos eleitores com ensino superior declararam intenção de voto em Bolsonaro.   

A pesquisa mostra ainda que a frustração com o governo oscilaram negativamente no Sul, um reduto do bolsonarismo. 

Os que diziam que o presidente vem fazendo mais do que eles esperam saíram de 14% para 12%, em comparação com a pesquisa anterior. Os que dizem que ele fez menos do que o projetado passaram de 51% para 55%, destaca a coluna.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email