Petrobras demite executivos após sindicância

Estatal decidiu demitir altos executivos da Diretoria de Engenharia, segundo reportagem da Folha de S. Paulo; demissões ocorreram após a realização de diversas sindicâncias internas realizadas pela companhia e que buscava apurar o envolvimento de funcionários em superfaturamento de obras; entre os demitidos estaria Glauco Colepicolo, gerente geral de Engenharia; área é a responsável pelas licitações e contratações de empreiteiras, que estão no centro dos escândalos da Lava Jato; presidente da estatal, Graça Foster, anunciou na segunda-feira 60 medidas para melhoria da governança

Estatal decidiu demitir altos executivos da Diretoria de Engenharia, segundo reportagem da Folha de S. Paulo; demissões ocorreram após a realização de diversas sindicâncias internas realizadas pela companhia e que buscava apurar o envolvimento de funcionários em superfaturamento de obras; entre os demitidos estaria Glauco Colepicolo, gerente geral de Engenharia; área é a responsável pelas licitações e contratações de empreiteiras, que estão no centro dos escândalos da Lava Jato; presidente da estatal, Graça Foster, anunciou na segunda-feira 60 medidas para melhoria da governança
Estatal decidiu demitir altos executivos da Diretoria de Engenharia, segundo reportagem da Folha de S. Paulo; demissões ocorreram após a realização de diversas sindicâncias internas realizadas pela companhia e que buscava apurar o envolvimento de funcionários em superfaturamento de obras; entre os demitidos estaria Glauco Colepicolo, gerente geral de Engenharia; área é a responsável pelas licitações e contratações de empreiteiras, que estão no centro dos escândalos da Lava Jato; presidente da estatal, Graça Foster, anunciou na segunda-feira 60 medidas para melhoria da governança (Foto: Gisele Federicce)

SÃO PAULO - Diante dos escândalos de corrupção que agitam o noticiário da Petrobras (PETR3; PETR4), a estatal decidiu demitir na noite de terça-feira (18) altos executivos da Diretoria de Engenharia da empresa, segundo informações da Folha de S. Paulo. A área em questão é a responsável pelas licitações e contratações de empreiteiras, que estão no centro dos escândalos.

De acordo com o jornal, as demissões ocorreram após a realização de diversas sindicâncias internas realizadas pela própria Petrobras e que buscava apurar o envolvimento de funcionários em superfaturamento de obras. Entre os demitidos estaria Glauco Colepicolo, gerente geral de Engenharia da estatal.

A Folha ainda diz que funcionários da Petrobras afirmaram sob condição de anonimato que as pessoas demitidas na área estão ligadas a Renato Duque, ex-diretor de Engenharia e que foi preso na última sexta-feira durante a Operação Lava Jato, e também ao ex-gerente executivo do setor, Pedro Barusco.

Na última segunda-feira 17, a presidente da estatal, Graça Foster, anunciou 60 medidas para melhorar a governança na empresa (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247