"Petrobrás não precisa dar dinheiro para um cara da OAB", diz Bolsonaro sobre cancelamento de contrato

Após a Petrobrás cancelar o contrato que mantinha com o escritório de advocacia de Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, Jair Bolsonaro afirmou que a estatal não precisa "dar dinheiro para um cara da OAB que recebe recursos bilionários e não é auditado por ninguém". Cancelamento do contrato ocorreu uma semana após os ataques feitos por Bolsonaro contra Felipe Santa Cruz

247 - Após a Petrobrás cancelar o contrato que mantinha com o escritório de advocacia de Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Jair Bolsonaro afirmou que a estatal não precisa "dar dinheiro para um cara da OAB que recebe recursos bilionários e não é auditado por ninguém". Cancelamento do contrato ocorreu uma semana após os ataques feitos por Bolsonaro contra o presidente da OAB e seu pai, Fernando Santa Cruz, que desapareceu em 194 após ser preso por agentes da ditadura militar. 

Indagado pela imprensa se o cancelamento do contrato estava ligado à polêmica ou se havia sido feito por uma determinação sua, Bolsonaro disse que “havia falado já, nem era para ter esse contrato. Não é porque era ele, é porque a Petrobras não precisa disso: dar dinheiro para um cara da OAB que recebe recursos bilionários e não é auditado por ninguém”. 

Ainda segundo ele, todos os contratos da estatal deverão ser revisados e citou um acordo publicitário de cerca de R$ 600 milhões em cinco anos firmado entre a estatal e a montadora britânica McLaren. "Posso falar para você, não tem que esconder nada não: é qualquer contrato com qualquer empresa que tem de ser visto e revisado. Esse contrato é antigo, de alguns anos, não precisa disso", disse. “É muita coisa para ser revista", acrescentou.

Ao ser informado da decisão da Petrobrás, Felipe Santa Cruz disse que tem ido alvo de "perseguição política". E que irá ingressar com uma ação de reparação de danos. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247