Petrobras vai aumentar preço do gás de cozinha e para a indústria

A Petrobras vai reajustar o gás de cozinha a partir desta terça-feira (22). O Sindigás (sindicato das distribuidoras) comunicou que suas associadas ja foram informadas. Os botijões de até 13 kg terão aumento de 4,8% a 5,3%. O GLP industrial (embalagens acima de 13 kg) deverá sofrer um aumento entre 2,9% e 3,2%, de acordo com a região

Brasília, DF, Brasil 1/6/2018 o Distrito Federal começou a receber uma grande quantidade de gás de cozinha. Mais de 300 toneladas de gás liquefeito de petróleo (GLP), que envasilhadas renderiam 23 mil botijões, foram entregues às distribuidoras hoje.8 Foto: Renato Araújo/Agência Brasília.
Brasília, DF, Brasil 1/6/2018 o Distrito Federal começou a receber uma grande quantidade de gás de cozinha. Mais de 300 toneladas de gás liquefeito de petróleo (GLP), que envasilhadas renderiam 23 mil botijões, foram entregues às distribuidoras hoje.8 Foto: Renato Araújo/Agência Brasília. (Foto: ABR)

247 - A Petrobras vai reajustar o gás de cozinha a partir desta terça-feira (22). O Sindigás (sindicato das distribuidoras) comunicou que suas associadas ja foram informadas. Os botijões de até 13 kg terão aumento de 4,8% a 5,3%. O GLP industrial (embalagens acima de 13 kg) deverá sofrer um aumento entre 2,9% e 3,2%, de acordo com a região.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "ainda de acordo com o Sindigás, o preço do GLP empresarial e do GLP residencial estão praticamente iguais. O sindicato afirma que isso "é um bom sinal para o mercado".

A matéria ainda acrescenta que "o governo do presidente Jair Bolsonaro acabou, em agosto, com a política de subsídio na venda do gás de cozinha que vinha sendo praticada pela Petrobras. O término se deu por meio de uma resolução do CNPE (Conselho Nacional de Política Energética), que se tornará permanente a partir de março de 2020."

Ao vivo na TV 247 Youtube 247