PF aponta rombo de R$ 5 bilhões no Postalis

A investigação fala em mau uso das contribuições dos servidores dos Correios, responsabilizando diretores e ex-diretores do fundo de pensão da estatal, além de empresários e executivos do mercado financeiro

A investigação fala em mau uso das contribuições dos servidores dos Correios, responsabilizando diretores e ex-diretores do fundo de pensão da estatal, além de empresários e executivos do mercado financeiro
A investigação fala em mau uso das contribuições dos servidores dos Correios, responsabilizando diretores e ex-diretores do fundo de pensão da estatal, além de empresários e executivos do mercado financeiro (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal GGN - Relatório da Polícia Federal, entregue à Justiça em 15 de dezembro, aponta para um rombo de R$ 5 bilhões no Postalis, fundo de pensão dos Correios.

A investigação fala em mau uso das contribuições dos servidores dos Correios, responsabilizando diretores e ex-diretores do fundo, além de empresários e executivos do mercado financeiro.

Segundo a PF, os negócios suspeitos aconteceram na gestão atual, de Antônio Carlos Conquista, e na administrção de Alexej Predtchensky. Conquista foi indicado ao cargo pelo PT e Predtchensnky, pelo PMDB.

Leia mais sobre a atuação de Predtchesnky na presidência do fundo no post "Postalis, mais uma vítima do pacto com o PMDB". O rombo foi noticiado em reportagem da Folha neste sábado 2.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247