PF apreendeu documento com nome de Michel Temer na sede da Rodrimar

Polícia Federal apreendeu documento com referência ao nome de Michel Temer na sede da Rodrimar; no laudo de apreensão, a PF descreve ter encontrado "uma folha de papel contendo o nome de várias empresas e pessoas físicas, incluindo Michel Temer"; documento apreendido, porém, não explicita os fatos que basearam a citação do nome do emedebista; em seu depoimento, o dono da Rodrimar, Antônio Celso Grecco, disse ter solicitado a intermediação de Temer para resolver o impasse referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos.Temer teria dito então: "Vou ver o que posso fazer"

Temer no Palácio do Planalto 27/7/2017 REUTERS/Adriano Machado
Temer no Palácio do Planalto 27/7/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Paulo Emílio)

247 - A Polícia Federal apreendeu um documento com referência ao nome de Michel Temer na sede da Rodrimar. A empresa foi alvo da Operação Skala, deflagrada nesta quinta-feira (29), que visa apurar a suspeita do pagamento de propina a Temer por meio da edição do chamado Decreto dos Portos, assinado por ele no ano passado. No laudo de apreensão, a PF descreve ter encontrado "uma folha de papel contendo o nome de várias empresas e pessoas físicas, incluindo Michel Temer". O documento apreendido, porém, não explicita os fatos que basearam a citação do nome do emedebista.

O documento apreendido pelo agentes federais foi encontrado na sala de um dos gerentes da Rodrimar, em um dos escritórios da empresa em Santos (SP). Também foram apreendidos documentos sobre a Argeplan, empresa pertencente ao coronel João Baptista Lima Filho, amigo íntimo de Temer e suspeito de ser uma espécie de contador informal dos negócios do emedebista, além de atuar como laranja de Temer.

Além da Rodrimar, os policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da Argeplan e cumpriram 13 mandados de prisão temporária.

Em seu depoimento, o dono da Rodrimar, Antônio Celso Grecco, disse ter solicitado a intermediação de Temer para resolver o impasse referente ao embargo de uma obra da empresa no Porto de Santos.Temer teria dito então: "Vou ver o que posso fazer". Segundo Grecco, o pleito não seguiu adiante.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247