PF apura suposta destruição de provas na Lava Jato

Ação teria sido executada por familiares do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que está preso; Jornal das Dez, na Globonews, divulgou 47 fotos de circuito interno do prédio onde funcionava a consultoria Costa Global, que pertence a Paulo Roberto; enquanto ele depunha na PF, em março, filhas e genros retiravam documentos do escritório

Ação teria sido executada por familiares do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que está preso; Jornal das Dez, na Globonews, divulgou 47 fotos de circuito interno do prédio onde funcionava a consultoria Costa Global, que pertence a Paulo Roberto; enquanto ele depunha na PF, em março, filhas e genros retiravam documentos do escritório
Ação teria sido executada por familiares do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que está preso; Jornal das Dez, na Globonews, divulgou 47 fotos de circuito interno do prédio onde funcionava a consultoria Costa Global, que pertence a Paulo Roberto; enquanto ele depunha na PF, em março, filhas e genros retiravam documentos do escritório (Foto: Gisele Federicce)

247 – A Polícia Federal apura, em um novo inquérito, a suposta destruição de provas no âmbito da investigação Lava Jato, deflagrada em março e que envolve contratos firmados com a Petrobras. A suspeita é de que familiares do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, preso há um mês, tenham escondido documentos na consultoria Costa Global, que pertence a ele.

O Jornal das Dez, da Globonews, exibiu nesta quarta-feira 47 fotos de circuito interno da Costa Global, no Rio, que mostram dois casais, identificados como filhas e genros de Paulo Roberto, retirando documentos de seu escritório enquanto ele depunha à PF no dia em que foi preso. Ele foi indicado pelos crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e participação em organização criminosa.

A prisão de Paulo Roberto se deu justamente por conta da suspeita de ocultação e destruição de provas. As imagens, que revelam os casais entrando no elevador primeiramente sem nada nas mãos, e depois com sacolas e bolsas cheias, ajudaram a Justiça Federal do Paraná a determinar a prisão do ex-diretor da Petrobras.

Confira as fotos aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247