PF estoura esquema dos golpistas Jefferson, Jovair e Paulinho no Trabalho

A PF deflagrou nesta manhã operação contra fraudes na concessão de registros sindicais; dentre os alvos da operação estão os deputados  Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), além de Roberto Jefferson, presidente do PTB; ação acontece depois de Paulinho e a Força Sindical, que apoiaram o golpe, romperem com Temer; a central voltou a atuar unificadamente com a CUT

A PF deflagrou nesta manhã operação contra fraudes na concessão de registros sindicais; dentre os alvos da operação estão os deputados  Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), além de Roberto Jefferson, presidente do PTB; ação acontece depois de Paulinho e a Força Sindical, que apoiaram o golpe, romperem com Temer; a central voltou a atuar unificadamente com a CUT
A PF deflagrou nesta manhã operação contra fraudes na concessão de registros sindicais; dentre os alvos da operação estão os deputados  Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), além de Roberto Jefferson, presidente do PTB; ação acontece depois de Paulinho e a Força Sindical, que apoiaram o golpe, romperem com Temer; a central voltou a atuar unificadamente com a CUT (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (30), uma operação contra fraudes na concessão de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Dentre os alvos visados pela operação estão os deputados federais Paulinho da Força (SD-SP), líder da central Força Sindical, Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB) -a PF está no gabinete dos três. A operação Registro Espúrio está cumprindo 64 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de prisão temporária. 

A ação da PF acontece depois que o deputado Paulinho e a Força Sindical, que apoiaram o golpe contra Dilma, praticamente romperam com Temer, desde a fracassada reforma da Previdência e a reforma trabalhista. Nos últimos meses, a Força Sindical voltou a atuar unificadamente com a CUT.

A prisão preventiva dos parlamentares chegou a ser pedida pela Polícia Federal, mas a solicitação foi negada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin. Conforme os investigadores, a operação visa apurar o loteamento do Ministério do Trabalho entre o PTB e o Solidariedade. As investigações apontam, ainda, que o núcleo político do esquema contaria com a participação do ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, além dos deputados Paulinho da Força e Wilson Filho.

Os mandados expedidos pela Justiça Federal estão sendo cumpridos no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais e dizem respeito aos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247