PF faz operação contra desvios de R$ 18 mi na PB

Polícia Federal deflagrou a Operação Xeque-Mate visando desarticular um esquema de corrupção na cidade paraibana de Cabedelo. O município, na Região Metropolitana de João Pessoa, possui o maior terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba; prefeito Leto Viana (PRP), o vice-prefeito e cinco vereadores foram presos e outros 85 servidores municipais foram afastados por determinação judicial; estimativa é que o esquema tenha movimentado cerca de R$ 18 milhões

Polícia Federal deflagrou a Operação Xeque-Mate visando desarticular um esquema de corrupção na cidade paraibana de Cabedelo. O município, na Região Metropolitana de João Pessoa, possui o maior terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba; prefeito Leto Viana (PRP), o vice-prefeito e cinco vereadores foram presos e outros 85 servidores municipais foram afastados por determinação judicial; estimativa é que o esquema tenha movimentado cerca de R$ 18 milhões
Polícia Federal deflagrou a Operação Xeque-Mate visando desarticular um esquema de corrupção na cidade paraibana de Cabedelo. O município, na Região Metropolitana de João Pessoa, possui o maior terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba; prefeito Leto Viana (PRP), o vice-prefeito e cinco vereadores foram presos e outros 85 servidores municipais foram afastados por determinação judicial; estimativa é que o esquema tenha movimentado cerca de R$ 18 milhões (Foto: Paulo Emílio)

247 - A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (3) a Operação Xeque-Mate visando desarticular um esquema de corrupção na cidade paraibana de Cabedelo. O município, na Região Metropolitana de João Pessoa, possui o maior terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba. O prefeito Leto Viana (PRP), o vice-prefeito e cinco vereadores foram presos e outros 85 servidores municipais foram afastados por determinação judicial. A estimativa é que o esquema tenha movimentado cerca de R$ 18 milhões.

Segundo a Polícia Federal, Leto teria adquirido milhões em imóveis com o dinheiro do esquema, além de levar um estilo de vida incompatível com o saário. Ele também é suspeito de pagar R$ 5 milhõoes para assumir o cargo no lugar do ex-prefeito Luceninha.

Ao todo, a Justiça expediu 11 mandados de prisão preventiva, 15 de sequestros de imóveis e outros 36 de busca e apreensão.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247