PF pede retirada de benefícios de Sérgio Machado

Por considerar "ineficaz" a delação do ex-presidente da Transpectro Sérgio Machado, a Polícia Federal pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) retire aos benefícios concedidas ao ex-dirigente; de acordo com a PF, a delação não permitiu comprovar que os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Renan Calheiros (PMDB-AL) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) atuaram para obstruir a Lava Jato, sendo que “as conversas estabelecidas não passaram de meras cogitações”; em uma das conversas, Romero Jucá cita um suposto "acordo nacional" para "estancar a sangria"

Presidente da Transpetro, Sergio Machado, durante o discurso na cerimônia de lançamento do navio Oscar Niemeyer
Presidente da Transpetro, Sergio Machado, durante o discurso na cerimônia de lançamento do navio Oscar Niemeyer (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Por considerar "ineficaz" a delação do ex-presidente da Transpectro Sérgio Machado, a Polícia Federal pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) retire aos benefícios concedidas ao ex-dirigente. A informação foi publicada no site Jota.

De acordo com a PF, a delação não permitiu comprovar que os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Renan Calheiros (PMDB-AL) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) atuaram para obstruir a Lava Jato, sendo que “as conversas estabelecidas não passaram de meras cogitações”.

Em uma das conversas, Romero Jucá cita um suposto "acordo nacional" para "estancar a sangria".

O ministro do STF Edson Fachin deve enviar o material para análise da Procuradoria-Geral da República, que pode ou não concordar com a conclusão da PF.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247