PF quer ouvir doleiro em inquérito que investiga propina a Temer

O doleiro e delator da Lava Jato Lúcio Funaro deverá ser ouvido no âmbito do Inquérito do Portos, que apura se Michel Temer recebeu propina de empresas do setor portuário por meio da edição do Decreto dos Portos, em maio do ano passado. Segundo o delegado Cleyber Malta Lopes, é preciso "explorar com melhores detalhes as novas informações disponíveis, relacionados aos fatos investigados, a partir dos termos que constam" no conteúdo da delação do operador

PF quer ouvir doleiro em inquérito que investiga propina a Temer
PF quer ouvir doleiro em inquérito que investiga propina a Temer
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O doleiro e delator da Lava Jato Lúcio Funaro deverá ser ouvido no âmbito do Inquérito do Portos, que apura se Michel Temer recebeu propina de empresas do setor portuário por meio da edição do Decreto dos Portos, em maio do ano passado. Segundo o delegado Cleyber Malta Lopes, é "explorar com melhores detalhes as novas informações disponíveis, relacionados aos fatos investigados, a partir dos termos que constam" no conteúdo da delação do operador.

Lopes pediu a prorrogação do inquérito por mais 60 dias na última quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro relator do caso na Corte, Luís Roberto Barroso, autorizou que a Polícia Federal realizasse novas diligências, mas não se manifestou sobre a prorrogação, até que a Procuradoria- Geral da República se manifeste sobre o assunto.

Em sua delação, Funaro citou que Temer possui negócios com a empresa Rodrimar e teria influenciado diretamente a aprovação da MP 595/13. A MP dos Portos foi aprovada em maio de 2013. Além da Rodrimar, Funaro também citou o Grupo Libra como responsável por pagar propinas ao grupo político ligado a Temer.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247