PF também faz busca em casa de advogado delator da JBS

Na ação de agora pela manhã, a Polícia Federal também faz buscas na residência do advogado Francisco Assis, um dos delatores da JBS; ele foi um dos negociadores do acordo de delação premiada e, depois, também virou delator; os agentes da PF realizam hoje mandados de busca na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro, e também em São Paulo; a PF vasculha as casas do empresário Joesley Batista e de Ricardo Saud e a sede da J&F

Na ação de agora pela manhã, a Polícia Federal também faz buscas na residência do advogado Francisco Assis, um dos delatores da JBS; ele foi um dos negociadores do acordo de delação premiada e, depois, também virou delator; os agentes da PF realizam hoje mandados de busca na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro, e também em São Paulo; a PF vasculha as casas do empresário Joesley Batista e de Ricardo Saud e a sede da J&F
Na ação de agora pela manhã, a Polícia Federal também faz buscas na residência do advogado Francisco Assis, um dos delatores da JBS; ele foi um dos negociadores do acordo de delação premiada e, depois, também virou delator; os agentes da PF realizam hoje mandados de busca na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro, e também em São Paulo; a PF vasculha as casas do empresário Joesley Batista e de Ricardo Saud e a sede da J&F (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na ação de agora pela manhã, a Polícia Federal também faz buscas na residência do advogado Francisco Assis, um dos delatores da JBS. Ele foi um dos negociadores do acordo de delação premiada e, depois, também virou delator.

Os agentes da PF realizam hoje mandados de busca na casa do ex-procurador da República Marcelo Miller, no Rio de Janeiro, e também em São Paulo. A PF vasculha as casas do empresário Joesley Batista e de Ricardo Saud e a sede da J&F.

Joesley Batista e Ricardo Saud estão presos. As custódia foram decretadas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, por violação do acordo de colaboração premiada. Eles se entregaram na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo, no domingo, 10.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247