Pimenta: 'a casa caiu para os metralhas milicianos'

O deputado federal Paulo Pimenta (RS), líder do PT na Câmara indaga se o suposto tsunami que o presidente Jair Bolsonaro disse que se abateria sobre o seu governo é a quebra de sigilo bancário do seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, e do ex-assessor Fabrício Queiroz, além de seus familiares e empresas e de outros 88 ex-funcionários, decretada pela justiça do Rio de Janeiro

Pimenta: 'a casa caiu para os metralhas milicianos'
Pimenta: 'a casa caiu para os metralhas milicianos'

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (RS), líder do PT na Câmara, publicou um vídeo nas redes sociais em que indaga se o suposto tsunami que o presidente Jair Bolsonaro disse que se abateria sobre o seu governo é a quebra de sigilo bancário do seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, e do ex-assessor Fabrício Queiroz, além de seus familiares e empresas e de outros 88 ex-funcionários, decretada pela justiça do Rio de Janeiro.

"Será esse o tsunami que o Bolsonaro anunciou que o Brasil viveria esta semana?", questionou Pimenta, lembrando que Queiroz foi durante muitos anos o caixa da família Bolsonaro, inclusive com cheques depositados na conta da primeira-dama, Michele Bolsonaro. "A casa caiu para os metralhas milicianos", disse.

"Estamos falando de uma pessoa que tem relações muito íntimas com o próprio Bolsonaro", destacou. "Queiroz fazia relação do Bolsonaro com os milicianos", enfatizou.

E completou: "Estou muito interessado em saber quanto dinheiro entrou nessa conta. Mas eu estou mais interessado ainda em saber o que esse sigilo bancário vai demonstrar e revelar? Por que o desespero, o medo do Flávio e da família Bolsonaro que esse sigilo pudesse ser quebrado?".

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247