Pimenta: juíza assina sentença sem saber que José Adelmário e Léo Pinheiro são a mesma pessoa

"A juíza Gabriela Hardt assinou uma sentença condenando Lula sem saber que José Adelmario Pinheiro e Léo Pinheiro são a mesma pessoa. Ou ela não leu o que seus assessores irresponsáveis escreveram ou ela assinou o seu atestado de incompetência", denunciou o parlamentar, se referindo trecho da sentença que trata um dos principais delatores como se fosse duas pessoas diferentes

Pimenta: juíza assina sentença sem saber que José Adelmário e Léo Pinheiro são a mesma pessoa
Pimenta: juíza assina sentença sem saber que José Adelmário e Léo Pinheiro são a mesma pessoa
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) apontou que a sentença da juíza federal Gabriela Hardt, que condenou o ex-presidente Lula a 12 anos e 11 meses de prisão no processo sobre o sítio em Atibaia, tem erros graves que evidenciam a pressa em condenar o ex-presidente.

"A juíza Gabriela Hardt assinou uma sentença condenando Lula sem saber que José Adelmário Pinheiro e Leo Pinheiro são a mesma pessoa. Ou ela não leu o que seus assessores irresponsáveis escreveram ou ela assinou o seu atestado de incompetência", enfatizou o parlamentar.

Ele se refere ao trecho da sentença em que a juíza, na página 114, diz "Léo Pinheiro e José Adelmário" como delatores. No entanto, Léo Pinheiro é o apelido do empreiteiro José Adelmário, ou seja, é a mesma pessoas.

Diz o trecho: "Embora a defesa de Luiz Inácio Lula da Silva tente diminuir a credibilidade dos depoimentos prestados por colaboradores e pelos co-réus Léo Pinheiro e José Aldemário, é fato que tais depoimentos são corroborados por relatórios de auditoria e diversos outros documentos e depoimentos anexados neste e em autos correlatos e, no caso deste contrato específico, nos autos 5037800-18.2016.4.04.7000".

  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247