Pivô da queda de Geddel, Calero será bolsista de grupo apoiado por Huck

O ex-ministro da Cultur Marcelo Calero, pivô do escândalo que causou a demissão de Geddel Vieira Lima, quer ser candidato a deputado federal e será um dos cem bolsistas do RenovaBR; entidade, que tem o apresentador Luciano Huck como apoiador e principal divulgador, vai bancar a formação de lideranças que disputarão as eleições

Pivô da queda de Geddel, Calero será bolsista de grupo apoiado por Huck
Pivô da queda de Geddel, Calero será bolsista de grupo apoiado por Huck

247 - O ex-ministro Marcelo Calero, que quer ser candidato a deputado federal, será um dos cem bolsistas do RenovaBR. A entidade, que tem o apresentador Luciano Huck como apoiador e principal divulgador, vai bancar a formação de lideranças que disputarão as eleições.

Calero pediu demissão da pasta da Cultura do governo Michel Temer em 2016 alegando ter sofrido pressões do então ministro Geddel Vieira Lima (hoje preso) para liberar um empreendimento.

"Na minha trajetória pude ter uma visão daquele Estado que eu almejo como cidadão", diz Calero, que é diplomata e está licenciado do Itamaraty. "E não quero, por exemplo, um Estado que sofra interferência de interesses particulares, como foi a situação que vivi." Ele, que já tentou ser deputado pelo PSDB do Rio em 2010 e foi filiado ao MDB, conversa com vários partidos. Já esteve, em diferentes situações, com representantes do Novo, da Rede e do movimento Livres.

O RenovaBR, que busca renovar a política, vai dar bolsas de R$ 5.000 a R$ 12 mil e oferecer aulas de capacitação até junho. A lista de participantes sairá em fevereiro.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247