Planalto deve ceder na reforma da Previdência

Apesar do discurso otimista, o Planalto já monta a estratégia para dobrar as fortes resistências contra a proposta na Câmara. A ideia é não abrir mão na questão da idade mínima, considerada central na reformulação do sistema. Mas uma das hipóteses estudadas dentro do Planalto para ganhar apoio no Congresso é ceder no tempo de contribuição para as mulheres. A proposta do governo, hoje, prevê contribuição de 49 anos, sem diferenciação. Se decidir ceder, o prazo cairia para 45 anos para as mulheres.

(Brasília - DF, 29/12/2016) Presidente Michel Temer durante pronunciamento á imprensa no Palácio do Planalto. Foto: Alan Santos/PR
(Brasília - DF, 29/12/2016) Presidente Michel Temer durante pronunciamento á imprensa no Palácio do Planalto. Foto: Alan Santos/PR (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar do discurso otimista, o Planalto já monta a estratégia para dobrar as fortes resistências contra a proposta na Câmara. A ideia é não abrir mão na questão da idade mínima, considerada central na reformulação do sistema. Mas uma das hipóteses estudadas dentro do Planalto para ganhar apoio no Congresso é ceder no tempo de contribuição para as mulheres. A proposta do governo, hoje, prevê contribuição de 49 anos, sem diferenciação. Se decidir ceder, o prazo cairia para 45 anos para as mulheres.

As informações são da Coluna do Estadão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247