Planalto já atua para evitar danos de possível delação do homem da mala de Temer

Prisão do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Michel Temer que foi flagrado carregando uma mala com R$ 50 mil em propinas – acendeu a luz de alerta no Palácio do Planalto; temor é que Loures firme rapidamente um acordo de delação premiada, o que ampliaria a crise política vivida pelo governo.; "Uma coisa é ficar em silêncio livre. Outra coisa é ficar em silêncio na prisão. Isso é muito mais difícil", disse uma fonte com conhecimento do assunto

BRASILIA DF 23/02/2010 POLITICA Presidente Michel Temer recebe Deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e convidado na Camara dos Deputados FOTO JBatista / Agencia Camara
BRASILIA DF 23/02/2010 POLITICA Presidente Michel Temer recebe Deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e convidado na Camara dos Deputados FOTO JBatista / Agencia Camara (Foto: Paulo Emílio)

247 - A prisão do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Michel Temer que foi flagrado carregando uma mala com R$ 50 mil em propinas – acendeu a luz de alerta no Palácio do Planalto. O temor é Loures firma rapidamente um acordo de delação premiada, o que ampliaria a crise política vivida pelo governo.

Temer, que reuniu-se com o governador de São Paulo, Geraldo Alkmin (PSDB), nesta sexta—feira (3), antecipou o seu retorno à Brasília devido a expectativa de que Loures pudesse ser preso a qualquer momento, o que de fato aconteceu. Loures foi preso no início da manhã deste sábado (3) em sua residência, em Brasília.

"Uma coisa é ficar em silêncio livre. Outra coisa é ficar em silêncio na prisão. Isso é muito mais difícil", disse um interlocutor ao Blog do Camarotti. Já prevendo o estrago que uma eventual delação premiada de Loure resultar, o Planalto apressou-se em dizer que o ex-assessor de Temer agiu por conta própria ao aceitar a propina paga pela JBS.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247