PML: celebrar o golpe é como a Alemanha fazer homenagem a Hitler

O jornalista Paulo Moreira Leite condenou o fato de Jair Bolsonaro querer comemorar o golpe militar de 1964, classificando a atitude como "ilegal"; "Os militares não estão autorizados a se manifestarem politicamente. Eles devem devem satisfações ao poder civil", explica; ele ainda afirma que "celebrar o golpe é como a Alemanha fazer homenagem a Hitler"; assista 

PML: celebrar o golpe é como a Alemanha fazer homenagem a Hitler
PML: celebrar o golpe é como a Alemanha fazer homenagem a Hitler
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O programa Boa Noite 247 desta terça-feira destacou o fato de Jair Bolsonaro querer comemorar o golpe militar de 1964, além de um encontro que reuniu os principais lideranças da esquerda: Guilherme Boulos (PSOL), Sônia Guajajara (PSOL), Flávio Dino (PCdoB) e Fernando Haddad (PT). 

Ao analisar a postura infeliz de Bolsonaro, o jornalista Alex Solnik considera que o capitão reformado não pode mudar a história. "Está nos livros, por mais que ele queira dizer o contrário, foi golpe sim". 

"Ditaduras apenas destruíram países, as pessoas nem sabem o que estão comemorando. Precisamos aprovar leis que repudiam essa data", defende. 

Já o jornalista Paulo Moreira Leite destaca que comemorar o golpe de Estado nos quarteis é uma "atitude ilegal". "Os militares não estão autorizados a se manifestarem politicamente. Eles devem devem satisfações ao poder civil", explica. 

"Celebrar o golpe é comparável na Alemanha fazer homenagem a Hitler", compara. 

Inscreva-se na TV 247 e confira:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247