PMs amotinados no Ceará querem liderar oposição a PT e aos irmãos Gomes

O motim de policiais militares no Ceará, durante o qual o senador licenciado do PDT, Cid Gomes, foi baleado, é um sinal de que a corporação, onde é forte o bolsonarismo, aparece como um dos núcleos de oposição ao PT, que governa o estado, e aos irmãos Gomes (Cid e Ciro), que comandam a vida política local

Cid Gomes
Cid Gomes (Foto: Fábio Ridrigues Pozzebom/Ag.Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Reportagem da Folha de S.Paulo aponta que "o principal núcleo de oposição aos irmãos Gomes e ao governo petista no Ceará é formado por policiais e seus apoiadores".

A figura mais emergente no estado na oposição à família Gomes (Cid e Ciro) e ao governador Camilo Santana (PT) é o deputado federal Capitão Wagner, do Pros, que já tinha liderado um motim da Polícia Militar entre 2011 e 2012.

Leia a íntegra da reportagem 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247