PMs recusam proposta do governo, mantêm motim no Ceará e dizem que 'não vai ter carnaval'

Apesar de o governo estadual ter aceitado livrar de punição policiais que retomassem os trabalhos e não tivessem sido identificados, os amotinados recusaram a proposta e disseram que greve vai continuar e que "não vai ter carnaval"

Governo Federal autoriza envio da Força Nacional ao Ceará
Governo Federal autoriza envio da Força Nacional ao Ceará (Foto: Agência Brasil)

247 - A reunião entre representantes dos policiais militares e comissão de senadores fracassou e a greve dos policiais militares que participam de um motim no Ceará vai continuar. 

Os PMs decidiram recusar proposta do governo para chegar a um acordo que encerre a paralisação. A decisão dos policiais amotinados foi tomada por volta das 23h40 desta quinta-feira (20), informa o G1.

O ex-deputado federal Cabo Sabino, ao informar as propostas do governo disse: "Ele (o governo do Ceará) diz que até 7h da manhã, quem sair aqui do movimento, quem já está identificado não tem anistia. Quem não estiver identificado eles não vão atrás, mas não garante nada. Aqueles que estão respondendo IPM (Inquérito Policial Militar) vão continuar respondendo. Aqueles que foram identificados não tem anistia, não tem nada disso. E os que não foram identificados até 7h, não vão atrás de identificar", declarou Sabino.

Como resposta, os manifestantes fizeram coro com gritos de "eu não vou embora" e “não vai ter carnaval”.

O governo federal autorizou nesta quinta-feira o envio da Força Nacional ao estado.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247