Pochmann: Bolsonaro é continuidade do projeto golpista

O economista Márcio Pochmann afirmou que a pesquisa Ibope "reflete percepção de parcela crescente da população sobre a decisão de dois sentidos opostos do Brasil a seguir: 1. continuidade do projeto golpista, assentado no receituário neoliberal; 2. projeto desenvolvimentista comprometida com emprego e inclusão social"

Pochmann: Bolsonaro é continuidade do projeto golpista
Pochmann: Bolsonaro é continuidade do projeto golpista (Foto: Sul 21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O economista Márcio Pochmann afirmou no Twitter que a pesquisa Ibope, divulgada na noite desta segunda-feira (24), "reflete percepção de parcela crescente da população sobre a decisão de dois sentidos opostos do Brasil a seguir: 1. continuidade do projeto golpista, assentado no receituário neoliberal; 2. projeto desenvolvimentista comprometida com emprego e inclusão social". 

De acordo com o levantamento, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança, com 28% dos votos, mas com uma vantagem menor em relação a Fernando Haddad (PT), que apareceu com 22% dos votos.

Na terceira posição aparece o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, com 11%, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e por Marina Silva (Rede), com 5%.

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro perde para todos os adversários, com exceção de Marina Silva, com quem empata. Numa disputa entre Haddad e Bolsonaro, o candidato do PT venceria com 43% das intenções de voto, contra 37% do deputado. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email