Pochmann critica decisão contra Lula: tudo para os amigos, nem a lei para adversários

"Em 2018, 185 mil presos saíram para ir ao enterro de patentes. Ausência de Lula no enterro do irmão revele que, diferentemente da ditadura militar-civil (1964-85), quando era 'a lei para os adversários e tudo para os amigo', agora é 'tudo para os amigos, nem a lei para adversários'", afirmou o economista

Pochmann critica decisão contra Lula: tudo para os amigos, nem a lei para adversários
Pochmann critica decisão contra Lula: tudo para os amigos, nem a lei para adversários (Foto: Guilherme Santos - Sul 21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O economista Márcio Pochmann criticou a decisão do Judiciário de proibir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ficou proibido pelo Judiciário de comparecer ao velório do irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, sepultado nesta quarta-feira (30), após sofrer um câncer de pulmão.

"Em 2018, 185 mil presos saíram para ir ao enterro de patentes.Ausência de Lula no enterro do irmão revele que, diferentemente da ditadura militar-civil (1964-85), quando era "a lei para os adversários e tudo para os amigo", agora é "tudo para os amigos, nem a lei para adversários", escreveu o parlamentar no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247