Pochmann: Ponte para o Futuro não contempla a soberania popular

"As forças do rentismo reagem com movimentos especulativos em torno do dólar diante do desempenho não desejado dos candidatos que defendem o receituário neoliberal. A soberania popular demanda emprego, saúde, educação e segurança, justamente o (que) não tem na 'ponte para o futuro'", afirmou o economista Márcio Pochmann

Pochmann: Ponte para o Futuro não contempla a soberania popular
Pochmann: Ponte para o Futuro não contempla a soberania popular (Foto: Esq.: Sul 21 / Dir.: Adriano Machado - Reuters)

247 - O economista Márcio Pochmann fez um alerta para a falta de cuidado do governo Michel Temer com as políticas públicas.

"As forças do rentismo reagem com movimentos especulativos em torno do dólar diante do desempenho não desejado dos candidatos que defendem o receituário neoliberal. A soberania popular demanda emprego, saúde, educação e segurança, justamente o (que) não tem na 'ponte para o futuro'", escreveu o estudioso no Twitter.

O fato é que os direitos sociais não são uma preocupação para o atual governo. O documento "A Ponte para o Futuro", lançado pelo MDB em 2015 e que é a base para a gestão atual, afirma que "o Brasil gasta muito com políticas públicas com resultados piores do que a maioria dos países relevantes (confira aqui - item H, página 19)". 

Pochmann reforça que "o brasileiro está muito preocupado com a melhora da saúde, educação, segurança, emprego e habitação". "O item corrupção não aparece na lista de prioridades da pesquisa CNT/MDA, embora a honestidade seja o principal atributo selecionado para a candidatura à presidência da República".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247