Pochmann: proposta de Reforma da Previdência exige reação do povo

"Nós últimos 5 anos, a quantidade de idosos subiu 20% e daqui a 3 décadas, o Brasil poderá acumular cerca de 17 milhões de pessoas com demência. Enquanto isso o governo Bolsonaro deseja destruir o sistema público de aposentadoria e pensão. O momento exige reação da sociedade", afirmou o economista Márcio Pochmann

Pochmann: proposta de Reforma da Previdência exige reação do povo
Pochmann: proposta de Reforma da Previdência exige reação do povo (Foto: Guilherme Santos - Sul 21)

247 - O economista Márcio Pochmann criticou a proposta de Reforma da Previdência elaborada pelo governo Jair Bolsonaro.

"Nós últimos 5 anos, a quantidade de idosos subiu 20% e daqui a 3 décadas, o Brasil poderá acumular cerca de 17 milhões de pessoas com demência. Enquanto isso o governo Bolsonaro deseja destruir o sistema público de aposentadoria e pensão. O momento exige reação da sociedade", escreveu o estudioso no Twitter.

Pochmann também ironizou a gestão após a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, dizer que os brasileiros não passam muita fome porque têm "manga nas cidades".

"Para o governo Bolsonaro, a fome inexiste no país por que há mangas nas cidades. Deve ser por isso que as políticas públicas de transferência de renda para pobres podem ser dispensadas, como a deforma da previdência social. No seu lugar deve surgir a política nacional de manga", escreveu o estudioso no Twitter.

A titular da pasta prestou depoimento de Cristina na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados.

"Agricultura para países que tiveram guerra, que passaram fome, é questão de segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome porque temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Nós temos miséria, e precisamos tirar o povo da miséria", disse a ministra.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247