Pochmann: Temer está destruindo a classe média

O pesquisador da Unicamp Márcio Pochmann afirma que, "no governo Temer, o Brasil voltou ao seu 'normal histórico', com os ricos se tornando mais ricos, os pobres, cada vez mais pobres, e a destruição da própria classe média assalariada"; "Política de austeridade fiscal do governo Temer leva à estagnação econômica e à geração de uma massa de desempregados (mais de 27 milhões de pessoas) que se aproxima, em grandiosidade, da população da Venezuela"

O pesquisador da Unicamp Márcio Pochmann afirma que, "no governo Temer, o Brasil voltou ao seu 'normal histórico', com os ricos se tornando mais ricos, os pobres, cada vez mais pobres, e a destruição da própria classe média assalariada"; "Política de austeridade fiscal do governo Temer leva à estagnação econômica e à geração de uma massa de desempregados (mais de 27 milhões de pessoas) que se aproxima, em grandiosidade, da população da Venezuela"
O pesquisador da Unicamp Márcio Pochmann afirma que, "no governo Temer, o Brasil voltou ao seu 'normal histórico', com os ricos se tornando mais ricos, os pobres, cada vez mais pobres, e a destruição da própria classe média assalariada"; "Política de austeridade fiscal do governo Temer leva à estagnação econômica e à geração de uma massa de desempregados (mais de 27 milhões de pessoas) que se aproxima, em grandiosidade, da população da Venezuela" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O professor Márcio Pochmann, do Instituto de Economia e pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho, ambos da Universidade Estadual de Campinas, afirma que, "no governo Temer, o Brasil voltou ao seu 'normal histórico', com os ricos se tornando mais ricos, os pobres, cada vez mais pobres, e a destruição da própria classe média assalariada".

"Política de austeridade fiscal do governo Temer leva à estagnação econômica e à geração de uma massa de desempregados (mais de 27 milhões de pessoas) que se aproxima, em grandiosidade, da população da Venezuela", escreveu o estudioso em sua conta no Twitter.

De acordo com pesquisa CNT/MDA, divulgada no último dia 14, o desempenho pessoal de Temer no governo é reprovado por 82,5%. O levantamento apontou que o governo do emedebista 71,2% de avaliação negativa; apenas 4,3% avaliam a gestão como positiva.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247