Polícia faz buscas na casa onde João de Deus fazia atendimentos

A Polícia Civil de Goiás cumpriu mandado de busca e apreensão na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o médium João de Deus fazia atendimentos espirituais; a polícia recolheu objetivos e imagens das instalações da casa para confrontar com os depoimentos; preso e acusado de cometer abusos sexuais, após 506 mulheres o denunciarem, João de Deus apresentou, por meio de seus advogados, um pedido de habeas corpus

Polícia faz buscas na casa onde João de Deus fazia atendimentos
Polícia faz buscas na casa onde João de Deus fazia atendimentos (Foto: Reprodução/TV Globo)

247 - A Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o médium João de Deus, fazia atendimentos espirituais, foi alvo de buscas da Polícia Civil nesta tarde desta terça-feira (18). Preso por suspeita de abusos sexuais, após 506 mulheres denunciarem o médium, João de Deus nega as acusações e seus advogados entraram com pedido de habeas corpus, que aguarda a análise da Justiça.

Entre os crimes do qual o médium é investigado estão estupro, estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude, já que João de Deus utilizava as sessões espirituais para cometer seus crimes.

De acordo com a polícia, as buscas tentam apurar qual o local onde supostamente ocorreram os abusos. Em depoimento, o médium disse que a sala na Casa Dom Inácio de Loyola, onde realizava os atendimentos, tem porta transparente e que "nunca trancou a porta para atendimentos e, muitas vezes, é o atendido quem a tranca".

A polícia recolheu imagens do local para poder confrontar com os depoimentos colhidos.

João de Deus teve a prisão decretada na sexta (14). No domingo, ele se entregou à polícia e prestou depoimento por três horas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247