Por erros no Enem, governo Bolsonaro já responde a nove ações judiciais

As ações pedem a correção da prova e a suspensão do Sisu. De acordo com o Inep, quase 6 mil candidatos sofreram com os erros

Ministro da Educação Abraham Weintraub e estudantes
Ministro da Educação Abraham Weintraub e estudantes (Foto: Lula Marques | USP Imagens)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Por divulgar notas erradas do Enem, o governo de Jair Bolsonaro já responde a nove ações judiciais. Os pedidos são de correção da prova e suspensão do Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

No sábado (18), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmou que milhares de estudantes haviam sido prejudicados pelos erros na prova. Anteriormente, ele havia dito que o Enem 2019 teria sido o melhor exame da história.

De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) quase 6 mil candidatos sofreram com os erros. O MEC recebeu 172 mil mensagens com reclamações sobre a prova.

As ações judiciais foram ajuizadas em cinco unidades da federação. Dois mandados de segurança pedem a suspensão do Sisu.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247