'Por que Moro mandou destruir o registro de audiência que fez com Youssef?', questiona advogado

Augusto de Arruda Botelho contestou o vídeo em que o ex-juiz suspeito se esquiva de comentar a relação entre Alberto Youssef e seu aliado político Alvaro Dias

www.brasil247.com - Advogado Augusto de Arruda Botelho
Advogado Augusto de Arruda Botelho (Foto: Reprodução)


247 - O advogado Augusto de Arruda Botelho questionou o ex-juiz parcial e suspeito Sérgio Moro, que nesta quarta-feira (29) divulgou um vídeo tentando se explicar sobre a relação do doleiro Alberto Youssef com seu principal aliado político, o senador Alvaro Dias. 

Botelho lembrou que Moro mandou destruir o registro em vídeo da audiência que fez com Alberto Youssef, depois que o doleiro descumpriu o acordo firmado com o então juiz no âmbito o caso Banestado. Confira: 


O doleiro Alberto Youssef, símbolo da Lava Jato, bancou parte das campanhas políticas do senador paranaense Álvaro Dias (Podemos-PR), principal aliado do ex-juiz Sergio Moro, declarado suspeito pela suprema corte brasileira e responsável pela destruição de 4,4 milhões de empregos, segundo o Dieese. É que revela reportagem de Felipe Bachtold e Vinicius Konchinski, publicada nesta quarta-feira, na Folha de S. Paulo.

"O operador financeiro Alberto Youssef, pivô da Lava Jato, financiou uma das campanhas eleitorais do agora maior aliado político de Sergio Moro, juiz símbolo da operação. Duas empresas de Youssef em 1998 pagaram R$ 21 mil (o equivalente a R$ 88 mil em valores atualizados) à campanha a senador de Alvaro Dias, hoje no Podemos e à época no PSDB. As informações estão na prestação de contas de Dias entregue naquele ano à Justiça Eleitoral no Paraná. As doações se referem a horas de voo em jatinhos que Youssef cedeu ao então candidato", informam os jornalistas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247