‘Povo pode decretar o fim do voto obrigatório nessas eleições’

Presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, se diz espantando com o desinteresse da população em votar nas eleições deste ano; "Pode ser que 70 milhões de brasileiros não votem para presidente. A população está decretando por conta própria o fim do voto obrigatório", prevê; apesar do cenário parado, ele aposta que Bolsonaro não se elegerá, Marina "vai sumir" e o mesmo pode acontecer com Ciro; ele vê o desempenho de Alckmin como um "enigma" e duvida do poder de transferência de votos de Lula

‘Povo pode decretar o fim do voto obrigatório nessas eleições’
‘Povo pode decretar o fim do voto obrigatório nessas eleições’

247 - O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, se diz espantando com o desinteresse da população em votar nas eleições deste ano. Em entrevista ao jornalista Bernardo Mello Franco, do Globo, ele avalia que "será a eleição mais difícil da história do Brasil".

À frente do instituto desde 1971, ele declara que "a população está enojada com a política. Nunca vi o eleitor tão frio e desmotivado". "Pode ser que 70 milhões de brasileiros não votem para presidente. A população está decretando por conta própria o fim do voto obrigatório", prevê.

Apesar do cenário "como água parada", ele aposta que Jair Bolsonaro não se elegerá, que Marina Silva "vai sumir" e o mesmo pode acontecer com Ciro Gomes, caso não feche alianças. Ele vê o desempenho de Geraldo Alckmin como um "enigma" - embora diga que o cansaço brutal dos eleitores com o PSDB prejudicará o tucano - e duvida do poder de transferência de votos de Lula a um candidato do PT.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247