Presidência diz não ter provas de que governadores inflaram dados da Covid-19, como disse Bolsonaro

Em março, Jair Bolsonaro acusou os governadores de inflarem os dados referentes a pandemia com fins políticos. A Presidência da República, porém, agora informa que não existem provas da acusação

Presidente Jair Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada
Presidente Jair Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após Jair Bolsonaro acusar, em março, os governadores de inflarem os dados estatísticos referentes as mortes e casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus para fins políticos, a Presidência da República informou que não  existem provas da afirmação feita por ele. 

A negação da existência de provas sobre a acusação feita contra os governadores foi feita ao jornal O Globo, mediante um pedido de reportagem com base na Lei de Acesso à Informação. Em março, em entrevista ao programa do apresentador José Luiz Datena, Bolsonaro afirmou que “teve estado que orientou via decreto que se não tiver causa concreta do óbito, coloque coronavírus, para inflar”. 

“Vai ter que ter alguém que morreu esse ano disso daí. Se for todo mundo com coronavírus, é sinal de que tem estado que está fraudando a causa mortis daquelas pessoas, querendo fazer um uso político de números”, emendou na ocasião.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247