Presidente do Ibama: 'não sabemos se oléo nas praias do Nordeste irá aumentar ou diminuir'

O presidente do Ibama, Eduardo Bim, afirmou que não é possível saber se o derramamento do óleo nas praias do Nordeste vai aumentar ou diminuir. "A gente não sabe se está num ascendente ou numa descendente do óleo"

Pernambuco 20 10 2019  Cabo de São Agostinho empPernambuco óleo estacionado na praia mostra o tamanho do do crime ambiental nas praias do Nordeste  — Foto: Salve Maracaípe
Pernambuco 20 10 2019 Cabo de São Agostinho empPernambuco óleo estacionado na praia mostra o tamanho do do crime ambiental nas praias do Nordeste — Foto: Salve Maracaípe
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama ), Eduardo Bim , afirmou que não é possível saber se o derramamento do óleo nas praias do Nordeste vai aumentar ou diminuir. Segundo ele, como ainda não se sabe a origem do óleo, não há base para fazer essa previsão. Bim participou de uma audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara nesta terça-feira. A informação é do jornal O Globo. 

- A origem dessa fonte de óleo é fundamental para o trabalho de emergência, porque a gente não sabe se está num ascendente ou numa descendente do óleo, manifestações de “tá acabando” ou “está apenas começando” não são fundadas em base técnica, porque a gente não tem a origem do óleo, não tem a volumetria deste óleo - afirmou o presidente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247